10 Dicas Para Perder Peso Rapidamente Depois da Gravidez E Ficar Linda

A partir do momento em que o peso adquirido durante a gravidez se acumula, existem várias dicas de como emagrecer após o parto. Depois que o bebê nasce e você volta à rotina, é hora de colocar essas dicas em ação. Se você não tem certeza de como começar, aqui estão 10 passos para voltar ao seu peso rapidamente depois da gravidez!

Veja a Seguir 10 Dicas de Como Perder Peso Rapidamente Depois da Gravidez:

Biosom Image

1) Coma lanches saudáveis

Comer muito açúcar levanta e muito seus níveis de açúcar no sangue, como em um passeio de montanha-russa. E quando o açúcar no sangue cai você estará mais propensa a comer a primeira coisa que você vê. Então, evite as guloseimas açucaradas.

Para evitar a tentação, mantenha os alimentos nutritivos sempre ao seu alcance. E faça lanches saudáveis com banana, leite, amendoim, ovos e alface, por exemplo, pois são alimentos que diminuem a vontade de comer doces.

[td_block_ad_box spot_id=”custom_ad_2″]

Estudos têm mostrado que o cálcio do leite pode realmente ajudar na perda de peso, bloqueando um hormônio que permite que o corpo armazene gordura. Além disso, comer lanches ricos em fibras como figos e passas ou biscoitos de trigo integral com legumes, podem ajudar na digestão.

2) Amamente

Quando você está amamentando, você estará perdendo peso. Para que seu corpo “fabrique” leite, usa muita energia e consequentemente você irá emagrecer mesmo se apenas fica sentada o dia todo. Mas lógico, ter uma alimentação saudável é muito importante.

Esteja ciente de que, logo que você parar com a amamentação ou começar a suplementar a dieta do seu bebê com sólidos, suas necessidades de calorias vai cair. Então após isso, se alimente de acordo com as atividades exercidas durante o dia.

3) Levantamento de peso

O treinamento com pesos irá acelerar o seu metabolismo. No entanto, em vez de ir ao ginásio ou investir em um conjunto de halteres imediatamente, inclua seu bebê em sua rotina. Segure o bebê no seu peito e fazer flexões, por exemplo, ou atrás do carrinho de bebê.

4) Evite dietas rigorosas

Diga não aos alimentos de caloria vazia, como refrigerantes e batatas fritas, bem como dietas da moda que eliminam grupos alimentares inteiros. Em vez disso, faça refeições ricas em nutrientes que contenham proteína magra, cereais integrais, frutas e vegetais frescos e produtos lácteos com baixo teor de gordura.

Os especialistas aconselham a não fazer dieta logo após o parto. Faça refeições pequenas e frequentes ao longo do dia, pois irão manter seus níveis de açúcar no sangue constante.

Tenha em mente que, se suas calorias são distribuídas ao longo do dia, serão metabolizadas de forma mais eficiente e menos propensas a ser armazenadas como gordura. E tome sucos. Toda a vitamina C que você precisa para um dia, está disponível em um pequeno copo de suco de laranja natural.

5) Durma o suficiente

Dormir ajuda na perda de peso. Acordar durante a noite devido aos choros do recém-nascido pode perturbar o seu metabolismo e tornar mais difícil para você perder o seu peso que ganhou na gravidez.

Não sacrifique o sono. Se você não dorme o suficiente, não vai ter energia suficiente para a caminhada. Então, converse com seu parceiro para dividirem o tempo caso o bebê chore, afinal, nem sempre a criança quer amamentar quando chora. Pode ser preciso trocar a fralda ou ele queira receber carinho.

6) Faça caminhada

A maioria das novas mães não pensam muito em praticar exercício. Isso é perfeitamente normal. O corpo da maioria das mulheres não está pronto para exercício até seis semanas após o parto ou cesárea.

Comece andando aos poucos. Se você se sente bem e não causa sangramento, caminhe um pouco mais no dia seguinte. Faça isso até as seis semanas, após isso, você pode andar por 20 a 30 minutos, 3 a 5 vezes por semana. Você não precisa nem sair do seu bairro. Empurrar o carrinho de criança por 30 minutos queima 150 calorias ou subir e descer escadas por 15 minutos.

7) Coverse com outras mães

Pode ser útil se conectar com outras mães. À primeira vista, talvez não faça sentido. Mas uma incentivando a outra pode ser o que falta para a perda de peso.

É preciso paciência com o seu corpo, pois demorou nove meses para ganhar o peso extra, então, deve demorar pelo menos tempo para voltar ao seu peso anterior.

8) Beba bastante água

Beber muita água durante todo o dia a impede de ficar desidratada. Ela também a enche de modo que você não come tanto e acelera o seu metabolismo, o que faz perder peso.

[td_block_ad_box spot_id=”custom_ad_2″]

É recomendado oito copos por dia, mas pode usar a cor de sua urina e quantas vezes você vai ao banheiro como guias. Se você está bebendo bastante líquido, a sua urina deve ser relativamente clara, e você deve estar indo para o banheiro a cada três a quatro horas.

9) Procure uma nutricionista

Às vezes, existem mulheres que não conseguem perder peso. Nestes casos, é preciso procurar ajuda profissional. Então, se após 12 meses, você simplesmente não consegue perder e muitas vezes até ganhar mais, procure um médico especialista para que você perca o peso com saúde.

10) Disciplina e foco

De nada adianta saber as dicas acima, se você começar e depois parar. Então dê amamentação exclusiva nos primeiros 6 meses, faça caminhada aos poucos sempre respeitando seus limites, faça refeições leves, não faça dietas restritivas e procure uma nutricionista porque te farão perder peso rapidamente depois da gravidez.

Fontes:

http://www.fitpregnancy.com/parenting/postnatal-health/tips-how-lose-baby-weight

http://www.webmd.com/baby/features/8-tips-for-losing-weight-after-pregnancy#1

 

Aprenda Como Remover Uma Espinha Interna Sem Lesão E Em Instantes

Essa É Para As Mamães, Tire Todas As Suas Dúvidas Sobre A Amamentação!

Por que o leite empedra? Sentir dores no peito, durante a amamentação, é normal? Tomar cerveja ajuda a produzir mais leite? Essas e muitas outras dúvidas assolam muitas mães, principalmente as de primeira viagem. Se esse é o seu caso, não deixe de ler o nosso dossiê completo sobre amamentação.

Tenho pouco leite. E agora?

mãe amamentando o filho - Foto Getty Images

Quanto mais o pequeno suga ou a mama é ordenhada, maior é a produção do leite. Ou seja: se ele mamar mais, mais leite você vai ter. Outra opção para estimular a produção é tirar o leite você mesma, com as mãos ou com o auxílio de uma bombinha. Você pode guardá-lo no congelador para oferecer mais tarde ou doar a um banco de leite, que dispõe do alimento para outras mães.

[td_block_ad_box spot_id=”custom_ad_1″]

Tomar caldo de cana e cerveja preta dá mais leite?

cerveja escura - Foto Getty Images

Não há comprovação científica. Alguns alimentos são chamados de galactogogos porque ajudariam a aumentar a produção de leite, como chá de erva-doce, caldo de cana e cerveja preta. Mas, atenção: o álcool, presente na cerveja, diminui a produção de leite, assim como a nicotina do cigarro e alguns medicamentos.

O volume de leite também reduz se a criança mama menos ou se você estiver estressada e angustiada. Para ter sempre muito leite, mantenha uma dieta equilibrada e beba muito líquido, que pode ser água, chá, caldo de cana ou sucos.

Lembre-se de que o corpo usa suas reservas de energia e nutrientes para produzir leite, por isso estar bem alimentada é fundamental. Na medida do possível, tente descansar e se preocupar menos. E deixe seu filho mamar à vontade esse é o estimulante mais poderoso. Na dúvida, fale com o médico que, em último caso, poderá receitar medicamentos que ajudam a aumentar a produção de leite.

Acho que meu leite é fraco. Preciso complementar a alimentação do bebê?

criança comendo morangos - Foto Getty Images

Não existe leite fraco. Realmente, o leite materno não tem a mesma consistência do de vaca, por exemplo, que é bem mais grosso. Mas essa aparência aguada não quer dizer menos nutrição. Se você mantém uma dieta equilibrada e oferece o peito sempre que o bebê pede, vai produzir leite de qualidade, na quantidade certa, e não precisa complementar a dieta do pequeno com nada. Se, apesar de mamar, o bebê não está ganhando peso ou parece insatisfeito, chorando muito, converse com o pediatra para descobrir a origem do problema.

[td_block_ad_box spot_id=”custom_ad_1″]

É verdade que algumas comidas mudam o sabor do leite?

temperos naturais - Foto Getty Images

Sim. Alho, cebola, pimenta e alimentos muito condimentados mudam o sabor do leite. Mas não precisa eliminá-los da dieta. É só evitar os excessos.

Meu peito vai ficar caído ou menor se eu amamentar?

mulher medindo o peito com uma fita métrica - Foto Getty Images

O que acontece é que, durante os meses da gravidez e da amamentação, os seios aumentam muito de volume seu sutiã pode crescer até três números. Se você tem tendência a ter flacidez, ou se ganhar muitas estrias no período, quando deixar de amamentar pode ficar com a pele caída.

Além disso, os seios vão diminuir consideravelmente de tamanho, já que não estarão mais cheios de leite. Acostumada ao peitão, você pode mesmo sentir que eles estão menores, quando estarão apenas do tamanho normal.

Mas nada disso é desculpa para não amamentar! Para prevenir flacidez e estrias, capriche na hidratação desde a gravidez, usando cremes específicos e se lembrando sempre de lavar os seios antes de amamentar, para o bebê não comer o hidratante. E trate de usar bons sutiãs de sustentação, com alças largas, aros e bojos firmes.

Meu leite empedrou. O que eu faço?

mãe amamentando o bebê - Foto Getty Images

O nome correto para o chamado leite empedrado é ingurgitamento mamário, quando a bebida fica presa na mama por causa da sucção inadequada ou do esvaziamento incompleto do peito. Isso deixa os seios rígidos, pode causar muita dor e até febre. Se não for tratado logo, o problema pode evoluir para uma mastite, como é chamada a inflamação da mama, que deixa os seios quentes, vermelhos, doloridos e, às vezes, com pus. Mas a prevenção e o tratamento, nos dois casos, é simples: basta deixar que o bebê mame bastante, para esvaziar o peito, ou fazer uma ordenha manual, retirando o leite com as mãos.

Meu filho não gosta de mamar e, agora, meu leite está secando.

criança com chupeta - Foto Getty Images

Essa é a desculpa número um para muitas mulheres deixarem de amamentar. Na maioria das vezes, a rejeição da criança acontece porque a mãe andou oferecendo ao bebê mamadeira, bicos e chupetas. Eles confundem a criança, que desaprende a mamar no peito, pois é um exercício mais difícil do que chupar mamadeira.

Por isso, esses acessórios devem ser evitados a todo custo nos primeiros seis meses. Todos são extremamente prejudiciais à amamentação. Causam confusão de bicos, má formação da arcada dentária e infecções, entre outros problemas , alerta Evanguelia Kotzias Atherino dos Santos, consultora internacional em aleitamento materno.

Se o bebê mama menos, a mãe produz menos leite até que ele realmente pode secar. A solução é eliminar tudo que atrapalhe a amamentação. Se precisar oferecer algo a seu filho, dispense a mamadeira e prefira usar uma colher própria para bebês.

[td_block_ad_box spot_id=”custom_ad_1″]

Tenho rachaduras no peito que provocam dor.

As fissuras no bico do peito são comuns no primeiro mês, especialmente entre mães de primeira viagem. A pele da aréola é muito fina e sensível e os fortes movimentos de sucção do bebê podem causar rachaduras e muita dor. Para prevenir, trate de engrossar a pele da região tomando banhos de sol, usando buchas e deixando os seios descobertos por quanto tempo você puder. O próprio leite ajuda a cicatrizar, basta espalhá-lo por cima das rachaduras. Em casos graves, o médico pode recomendar uma pomada cicatrizante. Mas lembre-se de lavar o bico do peito sempre que for amamentar, para o bebê não ingerir o remédio. A posição de mamar do bebê também pode estar incorreta, o que vai causar mais dor. Fique de olho na postura certa.

O jeito certo de mamar

mãe amamentando o bebê - Foto Getty Images

Por instinto, os bebês já sabem como executar os movimentos da mamada. Mas você pode ajudá-lo, posicionando o pequenino do jeitinho certo. Além de facilitar a mamada para ele que, se não conseguir mamar, pode ficar irritado e rejeitar o peito, você previne problemas como o empedramento e as rachaduras.

1. O queixo do bebê deve tocar a mama;
2. Ele deve estar com a boca bem aberta;
3. O lábio inferior deve ficar virado para baixo;
4. As bochechas devem estar bem arredondadas (não encovadas) ou achatadas contra as mamas;
5. Durante a mamada, vê-se mais a porção da aréola superior do que a inferior;
6. A mama deve parecer arredondada, não repuxada.
7. As sucções são lentas e profundas: o bebê suga, dá uma pausa e suga novamente (sucção, deglutição e respiração);
8. A mãe deve conseguir ouvir o bebê deglutindo.

Beijo mamães !